Confira algumas dicas

Qual a maneira certa de pedir demissão?

Qual a maneira certa de pedir demissão?

Você batalhou para conseguir aquela vaga tão desejada, conquistou o seu espaço dentro da empresa e passou a ter cada vez mais responsabilidades. Contudo, depois de um tempo, sente que não tem perspectivas de crescimento. Para completar, ainda surgiu uma proposta de novo trabalho, com remuneração melhor e um monte de atividades que enchem seus olhos de curiosidade. Você avaliou as possibilidades e decidiu pedir demissão para viver esse novo desafio.

As notícias são boas, mas trazem consigo um problema: como pedir demissão sem queimar o filme com a empresa? Para complicar, outras dúvidas similares também teimam em aparecer: quais procedimentos seguir para garantir o recebimento correto das verbas de rescisão? Com quem falar sobre o assunto? Como justificar um pedido de demissão? No entanto, saiba que é possível ir em busca dos seus sonhos sem precisar pisar na bola com ninguém e receber todos os direitos previstos na CLT.

Sendo assim, reunimos algumas dicas que podem ajudar você a pedir demissão com tranquilidade e sem prejudicar a sua imagem de bom profissional diante do mercado. Além disso, você conhecerá os principais direitos de quem pede demissão e quais cuidados tomar.

Confira!

Quais são os seus direitos?

Pedir demissão não é uma tarefa fácil. Você construiu uma história na empresa, conheceu pessoas especiais, teve alguns problemas que o fizeram crescer, mas como todo ciclo da vida, chegou o momento de encerrar sua participação na instituição. Para isso, é importante conhecer os seus direitos e saber quais são os cuidados que devem ser tomados nessa situação.

Veja!

13° salário proporcional

O 13° salário proporcional é um direito do funcionário. O valor será correspondente ao mês no qual a demissão foi pedida. Para saber o valor a receber, basta somar os meses trabalhados e calcular a equivalência com o valor do 13°. Por exemplo, se o colaborador pedir demissão no mês 5, ele receberá 5/12 do valor total do 13° salário.

Saldo de salário

O saldo de salário corresponde aos dias trabalhados no mês em que houve o pedido de demissão. Por exemplo, se você trabalhou por dez dias após a formalização do pedido, terá um saldo para receber equivalente a todos esses dias.

Férias

Nesse caso, é interessante que o funcionário saiba sobre o período de férias que tirou ou não, afinal, algumas considerações importantes serão avaliadas nas contas finais:

  • se você ultrapassou o período que determina a lei sem retirar as férias que são direito do trabalhador, você receberá pelas férias em dobro;
  • caso as suas férias estejam em dia, você não poderá usufruir desse direito, essa é a chamada “férias simples”;
  • caso o seu período aquisitivo ainda esteja decorrendo, o empregador fará a conta das férias considerando os 12 meses de trabalho, essas são as “férias proporcionais.”

É importante ressaltar que, como o pedido de demissão partiu de você, não haverá o direito ao FGTS e nem aos 40% de indenização que são reservados para a demissão de justa causa.

Qual a maneira certa de pedir demissão?

Como esse pode ser um processo delicado, é importante conhecer muito bem todas as ações a serem tomadas e buscar se precaver de qualquer imprevisto. Para isso, veja abaixo qual a maneira certa de pedir demissão!

Peça demissão ao seu superior direto

Com quem falar primeiro? O gestor? O profissional de RH? A colega da mesa ao lado? Essa é uma das dúvidas mais comuns que surgem quando alguém decide pedir demissão. A dica é evitar fofocas e burburinhos que comprometam a sua imagem profissional.

Seus colegas de trabalho não podem saber da novidade antes do seu chefe. Se você decidiu pedir demissão, guarde a informação com você até conversar sobre o assunto com o seu superior direto. Ele vai poder dar sequência ao pedido e orientá-lo sobre os próximos passos.

Explique o motivo da saída

As pessoas trocam de emprego pelos mais variados motivos e os gestores precisam ter maturidade profissional para compreender essas razões. Não é necessário inventar histórias mirabolantes para justificar a sua decisão.

Explique, de forma sucinta e profissional, as suas motivações para pedir demissão, seja por motivos pessoais, de remuneração ou inadequação às funções propostas. Esse tipo de feedback pode ser, inclusive, positivo para a empresa mudar a descrição da vaga ou selecionar profissionais mais interessados naquela função.

Peça demissão com antecedência

Você desempenha várias atividades na sua empresa e é natural que a sua ausência seja sentida no dia a dia de trabalho. Por isso, sempre que possível, é importante dar um tempo para que a empresa possa encontrar alguém para substituí-lo. A legislação trabalhista já prevê a possibilidade de aviso prévio de 30 dias com essa finalidade. Se você tiver a possibilidade de escolher, converse com o seu gestor e com o RH e cumpra o aviso prévio.

Em situações nas quais já apareceu uma proposta de emprego e a nova empresa pede início imediato, tente negociar e conseguir alguns dias para essa transição. Isso demonstra comprometimento com o seu antigo trabalho e já ajuda a construir a sua reputação de profissional responsável diante do novo empregador.

Formalize o pedido de demissão

Não adianta só falar sobre a demissão com o seu gestor ou com o RH da sua empresa. Até para fins de contabilização do tempo de aviso prévio, é fundamental que você formalize o seu pedido de demissão em uma carta, que pode ser escrita de próprio punho. O documento é uma prova, tanto para o empregado como para o empregador, da data que o pedido de demissão foi feito, o que será considerado para os cálculos dos valores devidos pela empresa na sua rescisão.

Solicite uma carta de recomendação

A carta de recomendação pode ser um grande auxílio no futuro. Sendo assim, não hesite em solicitá-la, afinal, faz parte dos seus direitos. Ela será o documento que comprovará suas competências e habilidades profissionais. Caso, futuramente, você procure por uma vaga, ela será fundamental para impulsionar o seu currículo no próximo processo seletivo que participar.

Prepare-se para as diferentes reações

É absolutamente normal que algumas pessoas reajam de uma forma inesperada diante de sua decisão. O seu chefe pode ser muito compreensível, mas também pode receber a notícia de maneira negativa. Sendo assim, perceba que nesse caso a reação das pessoas é algo que foge do seu controle. Dê o tempo necessário para que elas pensem e aceitem esse processo, no entanto, mantenha-se coerente e consistente em seus argumentos e em sua decisão.

Preserve a imagem do seu antigo empregador

Agora que você já pediu demissão, não vá sair por aí falando mal da sua antiga empresa para todo mundo. Esse tipo de atitude é encarado de um jeito negativo pelo mercado. Afinal, se você fala assim do seu antigo emprego, nada impede que faça o mesmo com o atual em uma possível demissão futura.

Sendo assim, quando for se referir a empresa que trabalhou, procure levar consigo todo o aprendizado. Afinal, ela trouxe experiências fundamentais para que você se tornasse o colaborador ou mesmo o líder que é hoje.

Notou como é importante estar informado antes de pedir demissão? Há diversos pormenores que acompanham esse procedimento, por isso, mantenha-se informado. Essas foram as principais dicas para pedir emissão sem desentendimentos e sem fechar as portas para oportunidades futuras.